Faltam

Dia(s)

:

Hora(s)

:

Minuto(s)

:

Segundo(s)

O Evento

Realizado anualmente desde 2002, o Congresso Brasileiro do Agronegócio (CBA) já faz parte da agenda dos principais formadores de opinião e dos executivos que atuam no agronegócio brasileiro. 

Em sintonia com os acontecimentos e aprendizados recentes, a ABAG e a B3 promoverão a 20ª edição do CBA no próximo dia 02 de agosto, este ano novamente no formato ONLINE, sob o tema Nosso Carbono é Verde, uma ampla discussão sobre o peso geopolítico que o Brasil tem no campo da segurança alimentar e energética, a importância da preservação do meio ambiente, a necessidade de mecanismos financeiros eficientes e sobre os investimentos sustentáveis, baseados no ESG.

Nosso Carbono é Verde

A pandemia de Covid-19 acelerou as discussões sobre a segurança alimentar e nutricional no mundo. A visão dos negócios tradicionais do Triple Bottom Line, medidos em termos sociais, ambientais e econômicos, adquiriu outra dimensão. Em paralelo, emergiu e ganhou foco a implementação prática dos investimentos sustentáveis, com base no sistema de governança socioambiental (ESG, na sigla em inglês).

No agronegócio, o Brasil integra o bloco de países diferenciados na megabiodiversidade. Como protagonista global nas cadeias alimentares e de bioenergia, cabe alinhar-se com a diplomacia internacional como a União Europeia, os Estados Unidos e a China. Com eventos importantes sobre mudanças climáticas, os cenários deste ano apontam em três direções: cumprimento do acordo de Paris, de 2015; prestação de serviços ambientais; e atendimento do mercado de carbono.

 

Energia Limpa e Sustentável

O Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura (Plano ABC) foi criado em 2011. Seu modelo dinâmico serve de referência para as políticas públicas de sustentabilidade no setor agropecuário. Esse processo envolve novas tecnologias e mutações nas regras formuladas pelos governos e organismos internacionais.

Na matriz energética nacional, a produção e o consumo das fontes de energia limpa protegem o meio ambiente e melhoram a qualidade de vida. A Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) usou referências regulatórias dos Estados Unidos e da União Europeia. Esse instrumento apoia a indústria de biocombustíveis até em países emergentes e ajuda o Brasil atingir as suas metas do Acordo de Paris (COP 15).

Brasil Verde e Competitivo

Voltados a projetos ambientais e climáticos, os títulos verdes representam recursos para explorar o gigantesco ativo agroambiental do Brasil. O modelo inédito da sua agricultura tropical sustentável permite intensificar as janelas de produção vertical com ganhos de produtividade. Sem movimento horizontal para ampliar a ocupação de áreas disponíveis, a preservação da vegetação nativa do país será beneficiada.

Nesse contexto, as métricas sustentáveis para financiar a agricultura e a pecuária são essenciais para o país firmar sua imagem e captar recursos externos. As melhores práticas ambientais, sociais e de governança, as ESGs, vêm recebendo atenção do mercado financeiro por estarem associadas a negócios sólidos, com menores riscos ligados ao clima e à sustentabilidade. Nesse processo, os investidores estão considerando cada vez mais informações ESG para a tomada de suas decisões financeiras.

Futuro do Agro no Comércio Mundial

Nas duas primeiras décadas deste século, houve a projeção mundial do agro brasileiro. Esse status favorável do momento precisa ser visto com olhos dirigidos para o futuro. A sua exportação está centrada em algumas commodities agropecuárias, com demanda crescente na China e em outros países asiáticos. Já os mercados dos Estados Unidos e a União Europeia tendem mais para o consumo de produtos de maior valor agregado.

O Brasil crescerá como player agrícola na geopolítica global. Os estudos de entidades de renomes internacionais apontam essa tendência. Com a evolução da pesquisa e o desenvolvimento científico, os marcos regulatórios precisam ser atualizados. Já as políticas fundiárias e ambientais requisitarão informações de satélites mapeadas com alta resolução. Este é um momento favorável para a expansão do agronegócio nacional.

Programação

9h00

Início da Transmissão

Cerimônia de Abertura

Marcello Brito, Presidente do Conselho Diretor da Abag
Gilson Finkelsztain, CEO da B3
Sérgio Souza, Deputado Federal, Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária
Tarcísio Gomes de Freitas, Ministro da Infraestrutura
Tereza Cristina, Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

9h30

Homenagens ABAG

Homenagem Especial

Homenageado: Alysson Paolinelli, indicado ao Nobel da Paz 2021
Apresentação:  Roberto Rodrigues, Coordenador do FGVAgro

Prêmio Norman Borlaug – Sustentabilidade

Homenageado: Celso Moretti, Presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA

Prêmio Ney Bittencourt de Araújo – Personalidade do Agronegócio

Homenageada: Tereza Cristina, Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

10h00

Painel 1

Energia Limpa e Sustentável

Depoimento:

Ricardo Mussa, CEO da Raízen

Debatedores:

Antonio Roberto Cortes, Presidente e CEO da Volkswagen Caminhões
Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS
Solange Ribeiro, Presidente Adjunta da Neoenergia

Moderador:

William Waack, Jornalista

11h00

Intervalo

Exibição de Vídeos dos Patrocinadores

11h10

Painel 2

Brasil Verde e Competitivo

Depoimento:

Otávio Ribeiro Damaso, Diretor de Regulação do Banco Central do Brasil

Debatedores:

Carolina da Costa, Sócia da Mauá Capital
Fábio Zenaro, Diretor de Produtos Balcão e Novos Negócios da B3
Sergio Vale, Economista-chefe da MB Associados

Moderador:

William Waack, Jornalista

12h10

Intervalo

Exibição de Vídeos dos Patrocinadores

12h20

Painel 3

O Futuro do Agro no Comércio Mundial

Depoimento:

Embaixador Marcos Azambuja, Conselheiro Emérito do Centro Brasileiro de Rel. Internacionais CEBRI

Debatedores:

Carlos Augusto Rodrigues de Melo, Presidente da Cooxupé
Elizabeth Farina, Diretora Executiva da WRI Brasil
Malu Nachreiner, Presidente da divisão Crop Science da Bayer no Brasil

Moderador:

William Waack, Jornalista

13h20

Encerramento

Marcello Brito, Presidente do Conselho Diretor da Abag

13h30

Término da Transmissão

Programação sujeita a alteração

Palestrantes

Alysson Paolinelli

Indicado ao Nobel da Paz 2021

Antonio R. Cortes

CEO Volkswagen Caminhões

Carlos Augusto Melo

Presidente da Cooxupé

Carolina da Costa

Sócia da Mauá Capital

Celso Luiz Moretti

Presidente da  EMBRAPA

Elizabeth Farina

Diretora Executiva do WRI Brasil

Fábio Zenaro

Diretor da B3

Gilberto Tomazoni

CEO Global JBS

Malu Nachreiner

Pres. Bayer Crop Science

Marcello Brito

Presidente Cons. Abag

Marcos Azambuja

Embaixador

Otávio Damaso

Diretor de Regulação do BC

Ricardo Mussa

CEO da Raízen

Roberto Rodrigues

Coordenador do FGVAgro

Sergio Souza

Dep. Federal, Presidente da FPA

Sergio Vale

Economista Chefe MB Assoc.

Solange Ribeiro

Presidente Adjunta da Neoenergia

Tárcisio Gomes Freitas

Ministro da Infraestrutura

Tereza Cristina

Ministra da Agricultura

William Waack

Jornalista

Imprensa

Informações para Imprensa contatar:

Mecânica de Comunicação
Sylvia Mie
sylvia@meccanica.com.br
Tel (55 11) 3259-6688
Cel (55 11) 99285-1604

A inscrição para assistir o CBA 2021 online é gratuita.

O evento será transmitido pelo www.congressoabag.com.br e pelo canal da ABAG no YouTube.

Faça sua inscrição para receber informações sobre o evento e os Anais do Congresso Brasileiro do Agronegócio.

O Certificado de Participação será emitido mediante solicitação feita através da pesquisa de satisfação enviada após o evento.

O CBA terá tradução simultânea para o inglês.

Patrocinar

Participar do CBA como patrocinador é uma grande oportunidade de se relacionar com profissionais, especialistas e autoridades do agronegócio. Um espaço importante para a divulgação da sua empresa no maior evento do Agronegócio Nacional.

Informações sobre Patrocínios:

Silvia Mello
cba@wenter.com.br

Patrocínio Master

Clique e visite o site
Clique e visite o site
JBS
BB Seguros
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Broto
Clique e visite o site
OCP

Patrocínio

Clique e visite o site
Aurora
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Braskem
Cargill
Case
CME Group
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
New Holland
Clique e visite o site
Santander
Sistema OCB
Volks Caminhóes
Clique e visite o site

Apoio de mídia

AGronomia Futuro Do Mundo
Clique e visite o site
DBO revista
Mundo coop
Clique e visite o site
AG
Clique e visite o site
Editora Gazeta
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Agro Mulher
Eterno Agronomo
portal DBO
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Revista Agronegócios
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Clique e visite o site
Sucesso no campo

Data e Horário

02/08/2021
das 9 às 13:30 hs

ORGANIZAÇÃO

EnglishPortugueseSpanish

Alysson Paolinelli

Indicado ao Nobel da Paz 2021

Mineiro de Bambuí, Paolinelli nasceu em 1936, tornou-se agrônomo em 1959 pela Escola Superior de Agronomia de Lavras (Esal), que depois tornou-se Universidade Federal.

Em 1971, assumiu a Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, a convite do governador Rondon Pacheco, e criou  incentivos e inovações tecnológicas que transformaram o estado no maior produtor de café do Brasil. Nessa época, o jovem Paolinelli já demonstrava talento para revolucionar setores inteiros.

Em 1974, aceitou convite do presidente Ernesto Geisel para tornar-se ministro da Agricultura, e tratou de modernizar a Embrapa e promover a ocupação econômica do Cerrado brasileiro. Foi nesse período que implantou um ousado programa de bolsas de estudos para estudantes brasileiros nos maiores centros de pesquisa em agricultura do mundo. Cuidou também da reestruturação do crédito agrícola e do um novo equacionamento da ocupação do bioma amazônico.

Foi com a iniciativa de Paolinelli que o Brasil se tornou uma potência alimentar para todo o planeta.

 

Antonio Roberto Cortes

Presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus

Membro do Executive Board do Grupo TRATON e Membro do Management Board da MAN SE

Cortes tem uma longa história no segmento automotivo. Passando por departamentos financeiros em empresas multinacionais e bancos, iniciou sua carreira no segmento automotivo há 40 anos.

Nos últimos 20 anos, Cortes vem ocupando o cargo de presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus, com responsabilidade mundial pela marca de mesmo nome e também pelos veículos comerciais MAN em toda a América Latina.

O executivo é membro do Management Board dos Grupos MAN e Volkswagen Truck & Bus, agora chamado de TRATON, ambos sediados na Alemanha.

Cortes foi reconhecido como Personalidade do Ano Brasil-Alemanha, e ainda Personalidade do Ano da Indústria Automotiva por eleição direta em quatro diferentes ocasiões: duas pela editora Autodata e as demais pelos leitores de Automotive Business. São as premiações mais tradicionais do segmento no Brasil.

Carlos Augusto Rodrigues de Melo

Presidente da Cooxupé

Carlos Augusto Rodrigues de Melo nasceu em Cabo Verde, sul de Minas Gerais, em 1952. Formou-se em Odontologia na Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), no ano de 1.974. Com um histórico familiar atuante na cafeicultura do Sul de Minas, Carlos Augusto se dedica ao sistema cooperativista desde 1.977.

No ano de 1.983 passou a integrar o conselho fiscal da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda – Cooxupé. Nos anos subsequentes participou do conselho consultivo e em 2003, passou a integrar a diretoria executiva da Cooxupé, assumindo a vice-presidência da cooperativa.

Em março de 2019 assumiu a tarefa de presidir a Cooxupé, levando melhorias contínuas aos mais de 16.000 cooperados, distribuídos nas regiões do Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo.

Carolina da Costa

Sócia da Mauá Capital

PhD. Mais de 20 anos de experiência em gestão baseada em modelos de inovação e de governança multi-stakeholders com foco em resolução de problemas, criação de valor e novos mercados para maior inclusão. Partner na Maua Capital para novos negócios e soluções corporativas ESG, investimentos ESG, blended finance.
Ex-VP do Insper.

Professora de Educação Executiva (Insper, FDC e Cesar School) para C-level e conselhos de empresas nos temas pensamento crítico, inovação e transformação/ investimentos ESG. Membro do comitê de sustentabilidade da Anbima (Associação Brasileira de Mercados Financeiros e de Capital), ABVCAP (Associação Brasileira de Venture Capital e Private Capital). Conselheira do Hospital Oswaldo Cruz e do Solidaridad Network (rede focada em cadeias alimentares e pequenos produtores rurais ao redor do mundo, presente em mais de 30 países).

Formada em Administração Pública pela EAESP-FGV, Mestrado em Negócios e Operações pela EAESP-FGV e University of Texas at Austin, PhD em Cognição e Educação pela Rutgers University, The State University of New Jersey.

Celso Luiz Moretti

Presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA

Celso Moretti é engenheiro agrônomo, mestre e doutor em produção vegetal e especialista em engenharia de produção com ênfase em gestão empresarial.

Pesquisador da Embrapa desde 1994, dedica-se à gestão pública desde 2008.

Como gestor foi Chefe Geral do Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças (Brasília, DF) entre 2008 e 2013, Chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) da Embrapa entre 2013 e 2017 e Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa (2017-2019).

Possui treinamento gerencial na Fundação Dom Cabral (2009) e na Escola Nacional de Administração Pública (ENAP, 2017) no Programa Internacional de Desenvolvimento de Executivos da Administração Pública Federal. É alumni (2016) da Harvard Kennedy School of Government, Harvard University, Cambridge, EUA. Foi bolsista em produtividade científica do CNPq de 1999 a 2017.

É professor convidado da University of Florida (EUA) desde 2006. Foi orientador de estudantes de mestrado e doutorado da Universidade de Brasília (UnB) de 2003 a 2017. É autor de capítulos de livros, editor de livros técnicos e autor e coautor de trabalhos técnico-científicos em periódicos nacionais e internacionais. Possui ampla experiência internacional tendo apresentado trabalhos científicos, atuado como consultor e proferido palestras, seminários e conferências em mais de 30 países.

É membro do Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de SP (COSAG - FIESP). Foi consultor do PNUD para a China, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Ministério da Agricultura da Colômbia. É atualmente Presidente da Embrapa.

Elizabeth FarinaElizabeth Farina

Diretora Executiva do WRI Brasil

Elizabeth Farina é a Diretora Executiva do WRI Brasil, instituto de pesquisa no qual lidera uma equipe de mais de 70 profissionais que atuam no desenvolvimento de estudos e implementação de soluções sustentáveis em clima, florestas e cidades.

Em parceria com os setores público e privado, a organização trabalha com temas como mobilidade urbana sustentável, desenvolvimento urbano, mobilidade ativa, restauração florestal, modelos econômicos para restauração florestal com espécies nativas, infraestrutura natural, governança e economia climática.

Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo (1976) e doutorado em Economia (1983) e Livre-Docência (1996) pela mesma Universidade.

Foi professora titular da Faculdade de Economia, Administração e Contábeis da Universidade de São Paulo, Chefe do Departamento de Economia da USP (de 2002 a 2004), Presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) (de 2004 a 2008), Diretora Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) (de 2012 a 2019) e Diretora Presidente da Tendências Consultoria.

É membro do Conselho Deliberativo do Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC) (2020-2021), do Conselho Administrativo da Bonsucro e do Conselho Superior do Agronegócio (COSAG) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Fábio ZenaroFábio José de Almeida Zenaro

Diretor de Produtos Balcão, Commodities e de Novos Negócios da B3 S.A BRASIL, BOLSA, BALCÃO

Zenaro é formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e obtém duas especializações sendo essas, em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Negócios Internacionais pela State University of New York além de Mestrado em Economia pelo Instituto de Ensino Superior e Pesquisa em São Paulo (INSPER).

Fábio Zenaro hoje é Diretor de Produtos Balcão, Commodities e de Novos Negócios da B3 além de ministrar aulas no INSPER, ele acumula mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro e previamente trabalhou em instituições como BankBoston, HSBC, Banco Santander, Itaú Unibanco e Cetip.

Gilberto TomazoniGilberto Tomazoni

CEO Global JBS

Engenheiro mecânico, com pós-graduação em gestão, atua há mais de 30 anos na indústria de alimentos, em que começou como trainee e hoje é CEO Global da segunda maior companhia do mundo nesse setor e a maior no ramo de proteínas.

Em março deste ano, sob sua liderança, a JBS assumiu o compromisso de tornar-se Net Zero até 2040, ou seja, de zerar o balanço de suas emissões diretas e indiretas de gases causadores de efeito estufa em duas décadas.

Gilson Finkelsztain

CEO da B3

Gilson Finkelsztain é CEO da B3 desde maio/2017. Foi Diretor-Presidente da Cetip de agosto/2013 a abril/2017, tendo feito parte do Conselho de Administração da empresa entre 2011 e 2013.

Trabalhou por 20 anos em instituições financeiras internacionais como Citibank, JP Morgan, Bank of America Merrill Lynch e Santander, onde ocupou cargos de diretoria no Brasil e no exterior, sempre relacionados aos mercados de câmbio, renda fixa, renda variável e commodities.

Graduado em Engenharia Civil de Produção pela PUC - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1994) com extensão pelo INSEAD - Advanced Management Program (2011).

Malu Nachreiner

Presidente da divisão Crop Science da Bayer no Brasil

Malu é a líder da divisão agrícola da Bayer no Brasil. Depois de iniciar a carreira na empresa há 17 anos como estagiária, a executiva já ocupou posições de liderança nas áreas de Vendas, Marketing e Gerenciamento de Produto, sendo, até agosto de 2020, a responsável pela área de Marketing da divisão para a América Latina.

Agrônoma formada pela Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), com MBA Executivo pela Universidade de Pittsburgh e MBA em Marketing pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Marcello Brito

Presidente do Conselho Diretor da Abag

Formado em Engenharia de Alimentos pela UNIFEB de Barretos - SP. Possui especializações em Responsabilidade Social e o terceiro setor pela Fundação Instituto de Administração, MBA em Comércio Internacional pela FIA/USP e mestrado em Estratégica de Administração, Ciência e Gestão do Comércio Internacional pelo Instituto de Administração e Economia da Universidade Pierre Mendes em Grenoble – França, entre diversos outros cursos e especializações em âmbito nacional e internacional.

Atua no setor de óleos vegetais há mais de 30 anos, tendo atuado por 27 anos como Diretor Executivo da Agropalma e em 2019 assumiu o cargo de Presidente do Conselho Diretor da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio.

Marcos Azambuja

Embaixador

Diplomata de carreira brasileiro. Foi embaixador do Brasil na França (1997-2003) e na Argentina (1992-1997), Secretário-Geral do Itamaraty (1990-1992), Coordenador da Conferência Rio 92 e Chefe da Delegação do Brasil para Assuntos de Desarmamento e Direitos Humanos, em Genebra (1989-1990).

Autor de livros, artigos e ativo palestrante sobre temas relativos a relações internacionais nos campos do desarmamento, desenvolvimento sustentável, integração regional, direitos humanos, Antártica e política espacial.

Foi vice-presidente do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do Conselho Curador do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Membro do Conselho IPHAN e do Grupo de Análise de Conjuntura Internacional da Universidade de São Paulo

Otávio Ribeiro Damaso

Diretor de Regulação do Banco Central

Otávio Damaso, Diretor da Diretoria de Regulação do Banco Central do Brasil, iniciou carreira no Banco em 1999, tendo trabalhado antes como Assessor Econômico na Secretaria Executiva do Ministério do Planejamento e Orçamento, em 1997.

Graduado em Economia e Pós-Graduado em Matemática para Economia e Administração pela Universidade de Brasília.

Ricardo Mussa

CEO da Raízen

Ricardo Mussa atualmente é CEO na Raízen, empresa integrada de energia comprometida com a sustentabilidade. Formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, atuou em multinacionais como Unilever e Danone. Em 2007, ingressou na Cosan, sendo um dos fundadores e CEO da Radar por 5 anos, empresa dedicada ao investimento em terras agrícolas com alto potencial de valorização.

Já em 2014, assumiu como CEO do negócio de Lubrificantes da Cosan, a Moove, com atuação em 6 países incluindo a Europa e América Latina. Em 2017, assumiu a Vice-Presidência Executiva de Logística, Distribuição & Trading na Raízen. Hoje lidera um time de 29 mil pessoas.

Roberto Rodrigues

Coordenador do GVAgro da FGV

Roberto Rodrigues é engenheiro agrônomo e agricultor, coordenador do Centro de Agronegócio da FGV, Embaixador Especial da FAO para as Cooperativas. Participa de inúmeros conselhos empresariais, institucionais e acadêmicos.

Foi Titular da Cátedra de Agronegócios da USP, foi professor do Departamento de Economia Rural da UNESP – Jaboticabal. Foi presidente do Conselho Superior do Agronegócio da FIESP - COSAG, da Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB, da Sociedade Rural Brasileira – SRB, Associação Brasileira do Agronegócio - ABAG, da Academia Nacional de Agricultura da SNA e da Aliança Cooperativa Internacional - ACI.

Foi Secretário de Agricultura do Estado de São Pauto (1993/1994) e Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2003/2006).

Sergio Souza

Deputado Federal, Presidente da FPA

Sergio Souza nasceu em Ivaiporã, é filho de produtores rurais da região do Vale do Ivaí. É casado e pai de um menino de 12 anos. É graduado em Direito pela Universidade Tuiuti do Paraná.

Começou a vida pública como senador, em 2011, cumprindo mandato até 2014. Nesse ano, foi eleito deputado federal, e atualmente exerce o segundo mandato consecutivo.

Já presidiu as comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e de Desenvolvimento Rural e de Finanças e Tributação da Câmara. Hoje, é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (biênio 2021/22), uma das maiores bancadas do Congresso Nacional.

Sergio Vale

Economista-chefe da MB Associados

Sergio Vale é economista-chefe da MB Associados desde 2006, com Mestrado em Economia na Universidade de Wisconsin-Madison, e colunista de Exame.

 

 

Solange RibeiroSolange Maria Pinto Ribeiro

Presidente Adjunta da Neoenergia

Diretora Presidente Adjunta da Neoenergia.

No Período 2012 - 2017 foi Diretora Presidente da Companhia, onde ingressou em 2004, como Diretora Executiva de Regulação e Meio Ambiente. É titular do Conselho de Administração de diversas empresas do Grupo, dentre as quais Coelba, Celpe e Cosern, Coelba, Celpe, Elektro, Cosern, Neoenergia Distribuição Brasília e Neoenergia Renováveis, além da Norte Energia S.A..

É Vice Presidente do Conselho de Administração do Operador Nacional do Sistema – ONS; Vice Presidente do Conselho da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base – ABDIB e membro do Conselho de Administração do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável -CEBDS e da Associação Brasileira das Distribuidoras de energia Elétrica - ABRADEE. É membro do Conselho Curador da Orquestra Sinfônica Brasileira.

Com 37 anos de experiência detém profundo conhecimento do setor elétrico e experiências profissionais diversificadas que combinam aspectos tático-operacionais e estratégicos. Construiu carreira no setor tendo exercido cargos de alta liderança em grandes empresas como Eletropaulo e Chesf. Atuou como consultora na National Economic Research Associates em Washington, DC.
Graduada em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco, mestrado pela PUC-Rio e Pós MBA Saint Paul, foi também pesquisadora visitante do Imperial College of Science, Technology and Medicine, em Londres.

Tarcísio Gomes de Freitas

Ministro da Infraestrutura

O Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas é Mestre em Engenharia de Transportes, Especialista em Gerenciamento de Projetos e Ciências Militares e Bacharel em Ciências Militares.

Foi Secretário de Coordenação de Projetos do Programa de Parcerias e Investimentos da Presidência da República, Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados, Diretor-Geral Substituto e Diretor-Executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, Coordenador-Geral de Auditoria da Área de Transportes e Assessor do Diretor de Auditoria de Área de Infraestrutura da Controladoria Geral da União - CGU, Chefe da Sessão Técnica da Companhia de Engenharia de Força e Paz e Engenheiro do Exército.

Assessor do Diretor de Auditoria de Área de Infraestrutura da CGU, Chefe da Sessão Técnica da Companhia de Engenharia de Força e Paz e Engenheiro do Exército.

Tereza Cristina

Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias nasceu em Campo Grande (MS). Após formar-se em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Viçosa (Minas Gerais), trabalhou em fazendas da família, até ser convidada para cargos de direção de empresas multinacionais, em São Paulo, onde conheceu melhor a raça Brangus, que acabou levando para desenvolver na região Centro-Oeste.

De volta ao estado, no fim da década de 1990, foi convidada para ocupar a segunda secretaria da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).

Em 2006, assumiu o cargo de superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e, no final desse mesmo ano, foi convidada para comandar a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo do Governo do Estado Mato Grosso do Sul (Seprotur), ficando no cargo por sete anos.

Deixou o Executivo Estadual para concorrer ao cargo de deputada federal, sendo eleita em 2014, quando passou a ocupar uma cadeira no Congresso Nacional representando o setor produtivo.

Foi presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, maior grupo suprapartidário em defesa do agronegócio do Congresso Nacional. Como membro titular atuou em importantes comissões na Casa como a de Finanças e Tributação; Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.

Tereza Cristina recebeu um dos maiores reconhecimentos de seu trabalho como parlamentar, sendo premiada na categoria “Melhores deputados” na 11ª edição do Prêmio Congresso em Foco, veículo especializado na cobertura do Congresso Nacional.

A parlamentar ficou entre os 10 mais bem avaliados parlamentares da Câmara dos Deputados. Também foi reconhecida como a maior defensora do agronegócio brasileiro ao receber o prêmio na categoria “Defesa Agropecuária” na mesma edição.

Nas últimas eleições, a deputada federal Tereza Cristina foi reeleita para mais uma legislatura na Câmara dos Deputados.

William Waack

Jornalista (Moderador)

William Waack é formado em jornalismo pela Universidade de São Paulo (USP) e em Ciências Políticas e Sociologia e Comunicação na Universidade de Mainz, na Alemanha.

Fez mestrado em Relações Internacionais Também foi atleta membro da Seleção Brasileira de Handebol Masculino e atualmente apresenta o jornal da CNN, na CNN Brasil.

William possui quatro livros publicados e já venceu duas vezes o Prêmio Esso de Jornalismo pelos livros-reportagem que escreveu sobre a Guerra do Golfo, em 1991.